Lula cobra posição de movimento negro sobre estatuto

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cobrou hoje dos movimentos negros uma postura definida sobre o Estatuto da Igualdade Social que tramita há algum tempo no Congresso. "Ou vocês se convencem de que precisa ter um acordo para a aprovação do estatuto já, ou nós vamos completar cem anos, como o arquiteto Oscar Niemeyer, e o estatuto continuará tramitando no Congresso", afirmou Lula, na cerimônia em comemoração ao Dia Nacional da Consciência Negra, em Brasília. Entre as divergências do projeto estão a definição ou não de quotas e políticas de compensação."Amadureçam politicamente e construam uma proposta consensual para fazê-la avançar. Será que não aprendemos que quanto mais divergirmos mais os nossos adversários têm vitórias sobre nós?", disse. Ele citou como exemplo de articulação bem sucedida na África do Sul, onde a comunidade negra tomou consciência da sua força e conquistou o poder dos brancos. "Vamos deixar o teoricismo na gaveta e construir uma proposta consensual (de estatuto)", recomendou.

VANNILDO MENDES, Agencia Estado

20 de novembro de 2007 | 14h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.