Lula critica pressão de países ricos na área ambiental

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou hoje, ao final da reunião dos líderes do G-8, as pressões dos países ricos, que "responsabilizam os países pobres pela poluição do planeta", durante as negociações. "O primeiro compromisso que tem de ser assumido, se a gente quiser tratar a sério a questão climática, é os países ricos tomarem a decisão de diminuir a emissão do gás do efeito estufa", afirmou Lula.

DENISE CHRISPIM MARIN, ENVIADA ESPECIAL, Agencia Estado

08 Julho 2009 | 16h58

"Os continentes mais pobres e, sobretudo, seus povos, têm direito de ter acesso a bens materiais tanto quanto os ricos já conquistaram. Nós não queremos ser cidadãos de segunda classe. Nós queremos subir para o andar de cima", afirmou. A crítica de Lula foi feita na sequência das afirmações do primeiro-ministro da Índia Manmohan Singh. Ele acentuou as divergências sobre as metas - camufladas ou especificadas - ao afirmar que o conceito de meio ambiente sustentável deve, obrigatoriamente, estar vinculado ao crescimento econômico e à elevação dos padrões de vida das populações dos países pobres e emergente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.