Lula culpa ''cassino'' global por crise nos mercados

Na Finlândia, presidente diz que crise ''é um problema da política doméstica americana''.

Pablo Uchoa, BBC

10 de setembro de 2007 | 08h58

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira, em Helsinque, na Finlândia, que o Brasil tem solidez econômica e não vai ser afetado pela crise dos mercados mundiais."A crise foi causada por alguns fundos de investimentos que quiseram comprar títulos de risco como se estivessem em um cassino, tiveram prejuízos e nós não aceitaremos os prejuízos de um jogo do qual não participamos", disse o presidente Lula. Segundo o presidente, a origem da crise "é um problema da política doméstica americana", e a balança comercial brasileira não depende de um ou dois países, pois o crescimento do país está ancorado no mercado interno."Não queremos jogar fora essa oportunidade (de crescimento) por causa de apostadores que tentam ganhar dinheiro fácil, em vez de ganhar dinheiro trabalhando."De acordo com analistas, o aumento do risco de inadimplência no mercado de financiamento da casa própria nos Estados Unidos é a raiz da instabilidade que atingiu as bolsas de valores de todo o mundo desde julho deste ano."Se os lucros não foram repartidos, muito menos queremos repartir os prejuízos", disse o presidente Lula."Quem criou a lei de financiamento foi o governo americano, portanto quem vendeu as facilidades, assuma as dificuldades."As declarações do presidente Lula foram feitas depois da assinatura de um memorando de entendimento sobre mudança climática com o governo finlandês.O presidente começou neste domingo uma visita a quatro países nórdicos. Depois da Finlândia, Lula passa ainda por Suécia, Dinamarca e Noruega.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
brasil lula nórdicos pablo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.