Lula defende programa de crédito e diz que pobre é bom pagador

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta segunda-feira a concessão de empréstimos à população de baixa renda alegando que há baixa inadimplência porque "pobre é bom pagador."

REUTERS

14 de junho de 2010 | 09h39

Lula comemorou na semana passada, em viagem ao Nordeste, os cinco anos do Agroamigo, projeto de microcrédito rural do Banco do Nordeste (BNB) realizado em parceria com Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

É dirigido a agricultores familiares enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf B) com renda bruta anual de até 6 mil reais.

"O que é importante é que com o Agroamigo, com a ajuda ao pequeno, nós temos apenas 3 por cento de inadimplência em uma demonstração que vale aquela máxima que dizia que o pobre é bom pagador, porque ele tem como patrimônio maior o seu nome e a sua cara," disse Lula durante o programa de rádio semanal "Café com o Presidente."

O presidente afirmou que já foram emprestados pelo Banco do Nordeste cerca de 1,3 bilhão de reais a aproximadamente 1 milhão de pequenos agricultores por meio do programa.

"Como é que pode você emprestar 1,3 bilhão milhão para um milhão de pessoas? Significa que você está garantindo que um milhão de pessoas trabalhem por conta do Agroamigo," avaliou.

O presidente argumentou ainda que o empréstimo a empresários nem sempre gera tantos empregos. "Às vezes, você empresta 1 bilhão de reais para um empresário só e ele gera apenas 200 ou 300 empregos, ou seja, significa que você emprestar mais dinheiro para o pequeno, é um grande negócio neste país."

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICALULACREDITO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.