Lula diz a Obama que crise não pode ofuscar América Latina

Em mensagem ao novo líder americano, presidente afirma que 'esforço de milhões' não deve ser 'frustrado'

Reuters,

21 Janeiro 2009 | 14h18

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse em mensagem enviada nesta quarta-feira, 21, ao presidente dos EUA, Barack Obama, que o esforço da América Latina para se reestruturar não pode ser frustrado pela crise econômica mundial. Para Lula, a crise originada "no mundo desenvolvido" representa uma ameaça os países em desenvolvimento.   Veja também: Obama começa governo por Guantánamo Cobertura especial da posse no blog Obama promete reconduzir os EUA à liderança mundial Íntegra do discurso de posse de Obama Ouça o juramento de Barack Hussein Obama  Veja galeria de fotos da festa A vida de Barack Obama em imagens  Imagens da família Obama   "O Brasil e os demais países da América Latina souberam reconstruir nos últimos anos suas economias com inegáveis ganhos sociais e políticos. Esse esforço de dezenas de milhões de homens e mulheres não pode ser frustrado", disse o presidente na mensagem enviada ao recém-empossado presidente dos Estados Unidos. Obama, que tomou posse na terça-feira, tem como um dos maiores desafios de seu governo enfrentar a pior crise econômica em décadas, além de duas guerras. Lula concorda com a busca de "soluções urgentes e profundas" para enfrentar a grave crise econômica e de uma saída política para a segurança no mundo. O presidente brasileiro comparou os dois países, por suas "sociedades multiétnicas, democráticas e de grande diversidade cultural", e disse que compartilha com Obama a busca de soluções políticas para as ameaças à segurança mundial "desde uma perspectiva multilateral." Lula já havia feito um apelo a Obama, antes da posse, pedindo uma mudança na visão dos EUA em relação à América Latina, cujos países deveriam ser vistos como parceiros democráticos e não como problemas.

Mais conteúdo sobre:
LulaBarack ObamaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.