Lula diz que consumo de aposentados compensará reajuste

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva procurou minimizar nesta quarta-feira as críticas em relação à pressão nas contas da Previdência depois da sanção do reajuste concedido pelos parlamentares aos aposentados que recebem acima de um salário mínimo, de 7,7 por cento.

REUTERS

16 de junho de 2010 | 17h38

O presidente defendeu que as contas públicas serão compensadas por meio dos impostos recolhidos pelo governo decorrentes do aumento no poder de consumo dos beneficiados pelo reajuste.

"Eu achei que, possivelmente, o consumo que essa gente vai ter nesses próximos meses vai recuperar parte desse dinheiro em impostos, que o governo mesmo vai cobrar, e que vai ajudar a economia brasileira a dinamizar", justificou o presidente Lula.

"O que nós precisamos dizer à nação brasileira é que nós vamos continuar com uma rigidez fiscal, que nós vamos continuar controlando as contas públicas, que nós vamos diminuir o fundo gasto com custeio, para a gente poder garantir que uma parte da população tenha um pouco mais de poder de consumo nesse país", completou.

O presidente fez as declarações ao lado do presidente do Peru, Alan Garcia, e empresários daquele país, em Manaus (AM).

Lula também procurou descartar o tom eleitoreiro da sanção anunciada na terça-feira, atribuindo os benefícios da medida apenas aos aposentados, e não aos candidatos à disputa presidencial de outubro.

"Eu não sei por que isso ajudaria a Dilma (Rousseff, PT), porque isso pode ajudaria o (José) Serra (PSDB). Pode ajudar a Marina (Silva, PV), mas, certamente, tem uma pessoa que eu sei que vai ser ajudada: são 8 milhões de aposentados que ganham mais de um salário mínimo", afirmou Lula.

O reajuste proposto inicialmente pelo governo era de 6,14 por cento, mas o índice foi elevado no Congresso, o que terá impacto de 1,6 bilhão de reais nas contas públicas.

Tudo o que sabemos sobre:
LULAREAJUSTEAPOSENTADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.