Lula diz que é cedo para acreditar em divisão PT-PMDB no Pará

Ao participar de evento no Estado do Pará nesta quinta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que está confiante em uma aliança entre o PT e o PMDB na reeleição da atual governadora petista Ana Julia Carepa.

REUTERS

06 de maio de 2010 | 16h56

"Se isso não for possível vamos ter de encontrar um jeito para que as pessoas possam ter um palanque ou dois palanques. Ainda é cedo para a gente dar de barato que já aconteceu a divisão ou não. Temos até junho para decidir isso", disse Lula a jornalistas após cerimônia de lançamento do Programa Nacional de Estímulo à Produção de Óleo de Palma no município de Tomé-Açu (PA).

O deputado Jader Barbalho, uma das principais lideranças do PMDB no Pará, ainda não decidiu seu futuro político no Estado, podendo ser candidato ao Senado, fechando apoio ou não a Ana Julia e à candidatura de Dilma Rousseff (PT).

Lula disse que é "prejudicial" para Dilma ter mais de um palanque nos Estados.

"O ideal é que a base estivesse unida em torno de um único candidato a presidente da República e de um único candidato no Estado", afirmou.

O presidente afirmou que o Pará tem situação diferente da de Pernambuco, onde, segundo ele, "o PMDB é radicalmente contra o governo" e onde "nada se espera" deste partido.

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) confirmou nesta quinta-feira que vai se candidatar ao governo pernambucano anunciando apoio à candidatura à Presidência do oposicionista José Serra (PSDB).

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICALULAPARA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.