Lula diz saber da má condição de frota da FAB

Depois de tomar conhecimento da revelação feita na semana passada pelo comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, em sessão secreta na Câmara dos Deputados, de que 63% dos aviões da Força Aérea estão sem condições de voar por falta de recursos para manutenção, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou a cerimônia do dia do aviador para avisar que "está consciente" da atual situação vivida pela FAB e que "está na busca de soluções a curto, médio e longo prazo" para solucionar o problema. Contudo, Lula não apresentou nenhuma solução concreta para o problema e sequer voltou a falar sobre a retomada do projeto que previa a compra de 12 caças novos, de US$ 700 milhões, abortado no início do seu governo sob alegação de que a prioridade do governo era o Fome Zero. "Estou consciente da atual situação vivida pela frota da Aeronáutica. Conheço as suas carências e estou comprometido com o ministro (da Defesa, Nelson) Jobim e o brigadeiro Saito na busca de soluções de curto, médio e longo prazos", afirmou Lula, em mensagem lida na solenidade. "Todos nós sabemos que o Brasil, por suas dimensões continentais, pela complexidade de sua sociedade, pelas imensas riquezas que possui, necessita sempre ter uma Força Aérea à altura de sua missão constitucional", disse o presidente. "Todos estamos trabalhando por uma FAB cada vez mais compatível com a estatura político-estratégica do País, que tenha plena capacidade operacional, que salve vidas e continue a participar na superação das injustiças sociais e na consolidação de uma nação democrática, forte, dinâmica, solidária e soberana", completou o presidente.

TÂNIA MONTEIRO, Agencia Estado

23 de outubro de 2007 | 21h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.