Lula espera que Obama tenha política mais ativa na A. Latina

Em sua primeira manifestação após a vitória do democrata Barack Obama, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou esperar que os Estados Unidos adotem uma política "mais ativa" em relação à América Latina. "Eu espero que (Obama) tenha uma política mais voltada para o desenvolvimento produtivo na América Latina", disse Lula a jornalistas após cerimônia em Brasília nesta quarta-feira "Eu espero que ele tenha uma relação mais forte com a América Latina, com a América do Sul, com o Brasil, com a África. Eu não tenho dúvida nenhuma que da parte do Brasil nós vamos continuar construindo essa parceria produtiva que nós temos nos EUA. E eu espero que ela possa melhorar com o governo Obama", acrescentou. O presidente Lula disse ainda que gostaria que Obama consiga alcançar um acordo de paz entre israelenses e palestinos no Oriente Médio, e pediu o fim dos subsídios que Washington dá aos produtores norte-americanos --questão central nas negociações sobre o comércio global-- assim como o término do embargo norte-americano a Cuba, imposto nos anos 1960 à ilha comunista. "Não há mais nenhuma explicação para continuar o bloqueio a Cuba", defendeu Lula, depois de classificar como "feito extraordinário" a eleição do primeiro presidente negro da história dos EUA, na terça-feira. "Quem duvidava que um negro poderia ser eleito presidente dos EUA agora sabe que pode. E só pode porque isso acontece num regime democrático que permite que a sociedade se manifeste", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.