Lula espera revisão de absolvição de fazendeiro no PA

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje esperar que seja revista a decisão do Tribunal do Júri de Belém, que inocentou na terça-feira, em segundo julgamento, o fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, da acusação de ser o mandante do assassinato da missionária norte-americana Dorothy Stang. Mesmo fazendo a ressalva de que "presidente da República não pode dar palpite em decisões da Justiça", declarou que a absolvição, após o fazendeiro ter sido condenado num primeiro julgamento, em maio de 2007, mancha a imagem do Brasil no exterior."Uma parte da sociedade começa a ficar em dúvida sobre esse julgamento", declarou Lula, após a solenidade em que sancionou, no Palácio do Planalto, a lei que evita julgamentos repetitivos no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O presidente informou que os advogados da Advocacia Geral da União (AGU), que deram assessoria à Promotoria no primeiro julgamento, analisam medidas que possam reverter a sentença de absolvição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.