Lula falará sobre o acidente em cadeia de TV nesta sexta

Decisão foi tomada após reunião de coordenação política no Planalto.

Denize Bacoccina, BBC

19 Julho 2007 | 19h17

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai fazer um pronunciamento em cadeia de rádio de TV nesta sexta-feira à noite sobre o acidente com o avião da TAM, que matou mais de 200 pessoas na terça-feira. O assunto foi discutido na reunião de coordenação política desta quinta-feira, que entre outros temas tratou do acidente e da influência das condições da pista do aeroporto de Congonhas. O presidente também participa de uma reunião nesta sexta-feira, às 14 horas, com todos os órgãos técnicos que integram o Conselho Nacional de Aviação Civil (Conac), para discutir as providências para apurar o acidente e aumentar a segurança no aeroporto de Congonhas. O ministro da Defesa, Waldir Pires, não participou da reunião desta quinta-feira. De acordo com a assessoria de imprensa do Planalto, porque a pasta dele não integra o grupo de coordenação política da Presidência. O silêncio do presidente Lula, que já dura quase 48 horas, tem sido bastante criticado pela imprensa e no meio político. A manifestação do presidente acontecerá somente no terceiro dia após o maior acidente da história da aviação brasileira. Nos dois dias seguintes ao acidente, o único ministro a falar do assunto foi o da Secretaria de Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia, que na quarta-feira disse que era preciso ter "responsabilidade e rapidez" na apuração dos fatos. A decisão de não falar logo após o acidente tinha por objetivo descolar a imagem do presidente do acidente, por receio de que um pronunciamento tivesse o efeito inverso: em vez de mostrar solidariedade atrair para si a responsabilidade sobre o desastre. No dia seguinte, e especialmente nesta quinta-feira, esta avaliação mudou. Mas aí o argumento contrário era de que se não falou até agora talvez fosse melhor manter o silêncio. No fim, prevaleceu o argumento dos que defendiam a palavra do presidente confortando as famílias das vítimas e assegurando que o governo vai investigar as causas do acidente. A Infraero, de acordo com a assessoria de imprensa, planeja publicar uma nota oficial, em formato de anúncio publicitário, nos jornais desta sexta-feira.

Mais conteúdo sobre:
Vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.