Lula libera saque total do FGTS em caso de calamidade

Presidente havia encomendado estudo sobre aumento de saque quando visitou Santa Catarina

Tânia Monteiro, O Estado de S.Paulo

11 Dezembro 2008 | 20h40

Um dia antes de voltar a percorrer as áreas atingidas pelas enchentes em Santa Catarina, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou decreto aumentando o valor do saque da conta vinculada ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para todas as pessoas que enfrentaram problemas de calamidade.   Veja também: Sobe para 126 número de mortes em SC Saiba como ajudar as vítimas das chuvas IML divulga lista de vítimas identificadas Repórteres relatam deslizamento em Ilhota  Mulher fala da perda de parentes em SC Tragédia em Santa Catarina  Blog: envie seu relato sobre as chuvas  Veja galeria de fotos dos estragos em SC   Tudo sobre as vítimas das chuvas     A promessa de liberar integralmente o FGTS para este tipo de emergência foi feita em 26 de novembro, quando Lula visitou os municípios atingidos pelas enchentes. Agora, as pessoas atingidas podem sacar até o valor integral do fundo.     O decreto anterior limitava o saque em caso de emergência com calamidades a R$ 2,6 mil. Antes, também, os saques, ainda que em casos de calamidade, tinham de ter o intervalo de um ano para ocorrerem novamente. Agora este limite mínimo de tempo também foi abolido. O beneficiado terá até três meses para requisitar a liberação do fundo.   A decisão foi tomada depois de reunião com o grupo de coordenação política, em resposta ao pedido do governador de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), e da senadora Ideli Salvatti (PT-SC), para atender os moradores do Estado, atingidos pelas enchentes. "Poucas vezes houve uma devastação tão grande no País", avaliou o presidente durante o encontro da coordenação no último dia 1º, segundo um ministro. "Santa Catarina é prioridade absoluta do governo."

Mais conteúdo sobre:
chuvas em SC vítimas das chuvas FGTS Lula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.