Lula pede responsabilidade a aéreas no final do ano

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em rápida conversa com a imprensa, pediu responsabilidade a todas as empresas aéreas no final do ano para evitar problemas nos aeroportos. "O que a gente não pode permitir é que se repita o que aconteceu em 2007. Não pode permitir. Ninguém pode vender mais do que pode oferecer", disse o presidente, hoje, ao criticar o overbooking - venda de mais bilhetes que o número de poltronas disponíveis na aeronave - que é praticado costumeiramente pelas empresas.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

23 de novembro de 2010 | 19h13

Lula fez questão de comemorar o aumento do número de voos e de pessoas que têm acesso ao transporte aéreo nos últimos anos. "Eu estou muito feliz porque tem muito mais gente voando de avião", disse o presidente, ao lembrar que sua primeira viagem aérea ocorreu só em 1975, mesmo assim porque o sindicato pagou a viagem.

Lula comentou ainda que, "se o problema que a gente tiver nos aeroportos for por excesso de passageiros, é sempre uma boa demanda de se resolver". "Duro era quando a gente tinha os mesmos aeroportos e a gente não tinha passageiro e levantava voo vazio. Isso era muito triste."

Segundo o presidente, é bom que haja mais pessoas viajando de avião, mas reforçou que é preciso ter responsabilidade. "As empresas têm que ter responsabilidade, o governo tem que ter responsabilidade e o povo tem que agir com responsabilidade porque não podemos todos querer viajar num único dia porque não tem nem aeroporto nem avião para todo mundo", disse.

''Momento extraordinário''

Para o presidente esse é um "momento extraordinário". "O povo quer viajar, o povo pode viajar. As pessoas têm que aproveitar o final de ano para visitar os parentes, mas ao mesmo tempo com muita responsabilidade para não gastar todo o dinheiro, porque tem muita gente que gasta tudo no mês de novembro e dezembro e, quando chega janeiro, vem o IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores), o Imposto de Renda, vem tudo que ele não descontou em dezembro e a conta fica muito salgada."

Lula disse ainda que, "se todos nós agirmos com responsabilidade, vamos ter um Natal tranquilo, com bastante viagem, com bastante visitas a parentes, sem problemas". As afirmações foram feitas após cerimônia na Base Aérea de Brasília, na qual ele assistiu a uma apresentação da Orquestra Sinfônica Dona Lindu, da Escola Municipal de Tempo Integral Eurides Ferreira de Mello, de Palmas (TO). Depois, Lula tentou tocar violino, brincou com as crianças e tirou fotos.

Tudo o que sabemos sobre:
aeroportoscaosatrasosaéreasLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.