Lula quer investimento de países nórdicos em etanol de celulose

Durante viagem, presidente pede ''próximo passo'' em revolução de biocombustíveis.

Pablo Uchoa *, BBC

10 de setembro de 2007 | 10h56

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva conclamou os empresários finlandeses a "dar o próximo passo" no que chamou de revolução dos biocombustíveis, durante sua visita a Helsinque, nesta segunda-feira.Um dos focos do giro do presidente pelos países nórdicos deve ser a assinatura de acordos de cooperação e pesquisa para o desenvolvimento do etanol de celulose, a segunda geração do biocombustível, produzida a partir de sobras de colheitas.O assunto também estará na pauta da visita do presidente à Dinamarca e à Suécia nos próximos dias.Segundo informações do Ministério do Exterior dinamarquês, a Petrobras, o Centro de Tecnologia Canavieira, a empresa Novozymes e a Universidade Tecnológica da Dinamarca vão assinar um memorando de entendimento para desenvolver o etanol de celulose.Por utilizar sobras, a nova tecnologia possibilitaria aumentar significativamente a produção de álcool sem a necessidade de se plantar cana-de-açúcar, o que acabaria com as críticas de ambientalistas sobre o possível desmatamento que seria causado para aumentar a área de plantio da cana por causa da demanda internacional pelo etanol.Em entrevista a um dos principais jornais suecos, o Svenska Dagbladet, o presidente Lula também comentou o assunto."Gostaria de convidar a Suécia a continuar a investir no Brasil nesta nova era que se inicia com a revolução dos biocombustíveis", disse Lula à publicação.O presidente destacou que o Brasil tem 30 anos de experiência na utilização do etanol e enfatizou os efeitos positivos dos biocombustíveis não só para o meio ambiente, mas também para a geração de empregos nos países em desenvolvimento."Precisamos juntar nossos esforços para pesquisa e criação de uma nova revolução, que será a produção do etanol a partir da celulose. Esta é uma área de grande interesse, tanto para o Brasil como para a Suécia", afirmou o presidente Lula ao jornal sueco.O Svenska Dagbladet destacou ainda que, desde a eleição de Lula, a economia brasileira vem crescendo e cerca de 80 milhões de pessoas já deixaram para trás o limite da pobreza extrema.Ao mesmo tempo, o jornal observa que o presidente está sob pressão devido aos escândalos de corrupção no país.O presidente Lula começou no domingo uma visita a quatro países nórdicos. Depois da Finlândia, Lula passa ainda por Suécia, Dinamarca e Noruega, e termina a viagem na Espanha.* colaborou Cláudia Varejão, de EstocolmoBBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
brasil lula nórdicos pablo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.