Lula quer partida com israelenses e palestinos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende realizar, em março, um amistoso da seleção brasileira de futebol com um combinado de jogadores israelenses e palestinos. A partida em um país neutro, como Jordânia ou Qatar, é uma das principais apostas de Lula na área da política externa brasileira para tentar ajudar na paz do Oriente Médio em seu último.

Leonencio Nossa, O Estadao de S.Paulo

23 de novembro de 2009 | 00h00

Em entrevista ontem, Lula relatou que os presidentes de Israel, Shimon Peres, e da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, demonstraram, em encontros recentes, "simpatia" pela ideia de um "jogo da paz", que seria realizado em campo neutro. O jogo seria nos moldes da partida entre Brasil e Haiti, em Porto Príncipe, em agosto de 2004. "Já há disposição dos dois de montar uma seleção meio a meio", disse Lula. "Se derem colher de chá, até eu posso jogar de centroavante", brincou. "E se acontecer, será uma coisa muito importante." Na entrevista, Lula disse que falta convencer o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, a incluir o amistoso no calendário da seleção. Lula pretende realizar a partida entre 10 e 16 de março de 2010, período em que o presidente viajará pelo Oriente Médio.

Diplomatas e assessores do governo brasileiro avaliam que ainda há uma série de obstáculos políticos e de segurança para a realização da partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.