Lula recebe 'homenagem' em Grito de Carnaval no Rio

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi simbolicamente agraciado com o troféu "Algemas de Ouro", em premiação organizada pelo Movimento 31 de Julho, durante o "Grito de Carnaval Pega Ladrão", no Leblon, zona sul do Rio. Em segundo e terceiro lugares ficaram o senador cassado Demóstenes Torres ("Algemas de Prata") e o governador do Rio, Sérgio Cabral ("Algemas de Bronze").

VINICIUS NEDER, Agência Estado

20 de janeiro de 2013 | 19h32

Os agraciados foram escolhidos em votação na rede social Facebook, de novembro ao último dia 15. Lula teve 65,7% dos 14,5 mil votos válidos da enquete, à frente de Demóstenes (21,8%) e Cabral (4,6%). O ex-governador e deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), em quarto (2,5%), recebeu uma "menção honrosa".

Os "troféus" foram entregues a integrantes do movimento usando máscaras de carnaval dos agraciados, ao som de marchinhas de carnaval. Os vencedores também ganharam um cheque de R$ 153 milhões, valor que estaria envolvido no caso do mensalão, segundo cálculo do Supremo Tribunal Federal.

A votação reuniu 23,5 mil votos, mas a organização identificou uma fraude, eliminando parte dos votos dados a Demóstenes. Segundo a engenheira Ana Luiza Archer, uma das coordenadoras do Movimento 31 de Julho, foram eliminados votos de perfis com poucos amigos, de países asiáticos, com fotos repetidas etc.

"O resultado faz todo o sentido", disse Ana Luiza, lembrando que os nomes dos vencedores foram os que mais estiveram em evidência na mídia.

Lula ficou em evidência não só com o julgamento do caso do mensalão. O publicitário Marcos

Valério declarou ao Ministério Público Federal que parte dos recursos de mensalão pagaram contas de Lula e a operação Porto Seguro envolveu a ex-chefe de gabinete do escritório da Presidência da República em São Paulo Rosemery Noronha, amiga de Lula.

Já os nomes de Demóstenes e Cabral estão relacionados ao bicheiro Carlinhos Cachoeira e suas relações com a construtora Delta. O Movimento 31 de Julho foi criado por um grupo de cariocas preocupados em mobilizar a população contra a corrupção e foi lançado com uma passeata em 2011. Na internet, se identifica como "apartidário e laico".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.