Lula troca inspeção a barragem por visita a vítimas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve hoje no município de Rio Largo, em Alagoas, e não gostou do roteiro previsto pelo seu cerimonial: ver o rompimento de uma antiga barragem no rio Mundaú. "Não quero ver barragem, barragem a gente conserta", disse ele, ao chegar ao local, de acordo com os integrantes da comitiva que estavam ao seu lado. Ele preferiu visitar as vítimas das chuvas. Em seguida, ele voltou ao carro para ir visitar a Ilha Angelita, uma área devastada sábado pela enchente.

ANGELA LACERDA E EDMAR MELO, Agência Estado

24 de junho de 2010 | 18h16

Na Ilha Angelita, andou sobre destroços, lama e lixo. Entrou em duas das casas que não foram totalmente derrubadas pelas águas e perguntou a situação das famílias. Ao ser abordado por um rapaz, que disse ter sido demitido há um ano e oito meses sem ter ainda recebido o seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), chamou um assessor para checar a situação do desempregado.

Os 150 ex-moradores da Ilha Angelita que estão abrigados na escola municipal Evanda Carneiro foram cumprimentados por Lula. Ele ouviu os pedidos de ajuda, abraçou crianças e prometeu ações rápidas, com o compromisso de que os desabrigados não voltarão a morar em áreas ribeirinhas e de risco.

Collor

Candidato a governador de Alagoas, o senador Fernando Collor (PTB) integrava a comitiva e comentou a visita do presidente: "É um gesto próprio de um homem de sensibilidade e que conhece o sentimento do povo".

Tudo o que sabemos sobre:
chuvasNordesteAlagoasLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.