Lula vai assinar até sexta decreto com mudanças nos cartões

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai assinar até esta sexta-feira, 1, decreto com algumas alterações no uso do cartão corporativo. Entre as medidas anunciadas pelo ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, durante coletiva, está o veto a saques em dinheiro para pagamentos, excluídas órgãos como Presidência, Saúde, Polícia Federal Fazenda, e algumas repartições . Segundo o ministro, no entanto, Lula vai incluir permissão para que ministros de Estado autorizem execução de ate 30% mediante saque em espécie. "Estamos deixando margem para que possa ser feito. Eles estão autorizados a sacar ate R$8 mil. Faz o saque e depois tem que prestar contas, mas é permitido faze saque, essa que é a verdade".O ministro da CGU, Jorge Hage, que também estava na coletiva, disse que "nada que não seja da administração publica pode", sobre o uso dos cartões. "Só pode ser realizada despesas de interesse publico. Não existe em lugar nenhum do mundo que diga o que pode e que não pode". Hage explicou o uso dos cartões corporativos e disse que a intenção é chegar a 100% do seu uso. "Foi pouco utilizado no início, não é simples mudar a cultura, a mudança é uma política do governo que vem sendo estimulada , incentivada, a intenção é chegar a 100% uso de cartão e 0% o talão de cheque".

31 de janeiro de 2008 | 08h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.