Lula vê sinais de recuperação e projeta 2o trimestre melhor

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira que mantém o otimismo sobre o desempenho da economia brasileira e já vê sinais de recuperação após a retração do último trimestre do ano passado.

REUTERS

20 de março de 2009 | 16h34

Ele disse que o segundo trimestre de 2009 terá resultado superior ao do primeiro e que será possível recuperar parte dos empregos perdidos com o recrudescimento da crise financeira mundial.

"Eu trabalho com a confiança de que teremos um segundo trimestre melhor do que o primeiro e vamos ter um terceiro melhor. A partir daí a economia do Brasil, da Argentina, da América do Sul e do mundo inteiro começará a se recuperar", afirmou Lula a jornalistas durante entrevista conjunta com a presidente da Argentina, Cristina Kirchner.

"Iremos recuperar parte dos empregos. Em fevereiro, já houve crescimento dos empregos formais."

O Produto Interno Bruto (PIB) do último trimestre do ano passado caiu 3,6 por cento em relação ao período anterior, a maior queda desde 1996. O emprego com carteira assinada, que registrou declínio de quase 800 mil vagas entre novembro e janeiro, teve apenas 9.179 vagas abertas em fevereiro.

Lula citou como sinais positivos o retorno do crédito, que secou após a crise, as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e uma possível recuperação da indústria automotiva --que teve uma crise "medonha" no final de 2008, segundo o presidente, e começa a convocar trabalhadores para fazer hora extra aos sábados.

O presidente disse que a crise é "oportunidade para fazer mais" e anunciou que na próxima quarta-feira irá divulgar o programa de incentivo à habitação, com a construção de 1 milhão de casas em dois anos para famílias na faixa de rendimento de zero a dez salários mínimos.

(Reportagem de Carmen Munari)

Mais conteúdo sobre:
POLITICALULAMELHORA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.