Macacos entendem um pouco de matemática

O cérebro dos macacos pode trabalhar com quantidades numéricas e seria capaz de realizar pequenas operações matemáticas, segundo estudo da Universidade de Tübingen, apresentado em Viena. "Nossos experimentos co macacos treinados mostra que o cérebro desses animais pode processar quantidades numéricas", disse Andreas Nieder, diretor do Instituto para o Estudo Clínico Cerebral da Universidade de Tübingen, durante o 5º Fórum Europeu de Pesquisas de Neurociência."Os animais são capazes de distinguir estímulos baseados em informação numérica, como o número de pontos (em uma tela)", destacou Nieder. No experimento realizado, cientistas mostraram aos animais diferentes números de pontos numa tela. Ás vezes o número aumentava, diminuía ou permanecia o mesmo. Se não houvesse mudança de número, o macaco deveria acionar uma alavanca para receber um prêmio.Durante as experiências, registradas por eletrodos no cérebro, podia-se seguir a atividade neurológica dos animais, e ver quais as células mais ativas e quais processavam informação numérica. Os pesquisadores afirmam que o resultado do experimento indica que os animais conseguem avaliar quantidades e que, ao fazê-lo, têm um problema semelhante ao enfrentado por seres humanos, a dificuldade em avaliar a diferença entre quantidades muito próximas: "Distinguimos entre 5 e 9 (pontos) com mais facilidade que entre 5 e 6", explica Nader.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.