'Mackenzie vai criar grupo de preparação para o Enade'

A Universidade Presbiteriana Mackenzie nomeou um grupo que vai acompanhar a preparação dos alunos de Arquitetura e Urbanismo para o próximo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). O objetivo é repensar o modo como a prova é encarada na instituição. Não estão descartadas mudanças no curso.

Entrevista com

CARLOS LORDELO, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2013 | 02h03

A graduação em Arquitetura teve desempenho insatisfatório em avaliação do Ministério da Educação feita em 2011 e ficou entre os 38 cursos que tiveram a autonomia suspensa - não poderá, por exemplo, ampliar a oferta de vagas no vestibular.

Segundo o MEC, a baixa performance no Enade e problemas de infraestrutura contribuíram para o curso ter tirado nota 2, numa escala de 1 a 5, no Conceito Preliminar de Curso. Por e-mail, de Paris, o diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da universidade, Valter Caldana, disse que vai implementar "políticas de valorização da participação dos alunos" no Enade. Em 2011, a prova teria sofrido boicote porque ocorreu em data próxima à entrega dos trabalhos de conclusão.

Alunos negam o boicote coletivo, mas quem fez o Enade diz que não se empenhou porque a Mackenzie foi inflexível quanto às datas de entrega de trabalhos de conclusão de curso. Por quê?

Os alunos de Arquitetura têm uma carga de dedicação bastante elevada e o trabalho final é o ponto alto da formação. É, portanto, natural que eles mesmos priorizem a qualidade deste trabalho, que é um cartão de visita profissional nos primeiros anos da vida profissional. Neste sentido, quanto a flexibilizar datas ou "facilitar" a vida dos formandos, assim como prepará-los especificamente para o Enade, estas não têm sido práticas do curso. Temos encarado o exame como ação natural, em que o aluno se submete à prova sem enfeites ou maquiagem. Se houve falta de empenho em função do calendário de entrega de trabalhos, é uma lição que deveremos aprender e assimilar.

A FAU planeja mudar o currículo do curso em reação ao desempenho insatisfatório no Enade?

O resultado atípico no Enade de 2011 está sendo considerado um alerta. Assim, medidas serão tomadas para que o desempenho melhore. Se isso significar alterações na grade horária, elas ocorrerão. Se significar alteração de conteúdo programático, também. Já sabemos que significará alterações na forma como a prova foi tratada, por isso teremos políticas de valorização da participação dos alunos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.