Maconha aumenta chance de vício em heroína nos ratos

Neurocientistas descobriram que os ratos ficam mais suscetíveis a desenvolver dependência de heroína se receberam anteriormente maconha. Os estudos sugerem um mecanismo biológico - pelo menos em ratos - para o famoso (e controverso) efeito da maconha como uma porta para outras drogas.A descoberta sugere que o sistema cerebral que produz sensações prazerosas quando exposto à heroína pode ser "preparado" pela exposição anterior à maconha, dizem os pesquisadores no Instituto Karolinska em Estocolmo, Suécia, que conduziu o estudo.Há muito tempo existe um debate sobre se a exposição a drogas como nicotina ou maconha pode levar a vícios mais sérios.Muitos argumentam que os mais importantes fatores na equação são os sociais: as pessoas que conseguem uma droga com um traficante estão provavelmente mais inclinadas a tentar outra. Mas os pesquisadores ainda estão interessados em saber se há algum efeito psicológico que pode predispor os usuários das chamadas "drogas leves" ao vício em drogas mais pesadas.Para desconsiderar os fatores sociais, os pesquisadores escolheram um modelo animal. Eles deram a alguns ratos o ingrediente ativo da maconha e a outros, um componente neutro durante a adolescência (quando os animais têm entre 4 e 6 semanas de idade). Depois disso, deram aos ratos acesso intermitente à heroína por diversas semanas, obtida pressionando uma alavanca.Apesar de todos os ratos terem consumido heroína por si mesmos, aqueles que haviam recebido o componente chave da maconha, o THC, durante seus anos de formação mostraram uma escala maior na autodosagem durante o experimento. No final, os ratos que consumiram maconha na adolescência estavam pressionando a alavanca que liberava heroína cerca de 1,5 vez mais que os ratos que nunca haviam consumido drogas.Os pesquisadores reportam suas descobertas na revista Neuropsychopharmacology1.Os resultados com ratos podem ter a ver com o fato de que tanto o THC quanto a heroína agem em um caminho de prazer no cérebro chamado de sistema opióide, explica a chefe do estudo, Yasmin Hurd, ouvido pelo website news@nature. A exposição a opiáceos como a heroína ativa a liberação de mensageiros químicos no cérebro chamados opióides, que estimulam as sensações prazerosas.A molécula receptora à qual o THC se liga também é encontrada nas células cerebrais no sistema opióide, acrescentou Hudd. O excesso de estímulo desses receptores, através da exposição à maconha, pode alterar essas células para que o cérebro ou se sinta intensamente gratificado pela exposição subseqüente à heroína, ou precise de uma dose sempre maior para sentir o mesmo prazer - ambos efeitos que poderiam levar ao vício.

Agencia Estado,

06 de julho de 2006 | 14h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.