Mãe diz que não matou filho recém-nascido na Bahia

Corpo da criança foi encontrado em um corrégo no fim de semana; mãe diz que foi um aborto

Tiago Décimo, de O Estado de S.Paulo,

08 de abril de 2008 | 16h28

Suspeita de matar o filho recém-nascido e abandonar o corpo do bebê em um córrego próximo da Estrada Velha do Aeroporto, no fim de semana, em Salvador, Ivanete Silva dos Santos, de 29 anos, prestou depoimento na manhã desta terça-feira, 8, na 12ª Delegacia Policial.  Segundo a delegada Francineide Moura, Ivanete disse que estava no oitavo mês de gravidez, que não tinha a intenção de abortar e que o bebê nasceu inesperadamente, quando ela estava sentada no vaso sanitário. De acordo com ela, o filho, porém, já estava morto quando ela o pegou.  Ao notar a situação, Ivanete afirma ter pedido a uma irmã, adolescente, que embalasse o corpo do filho em uma sacola e que o colocasse na margem do córrego. No depoimento, ela se disse arrependida do fato. Análise do Departamento de Polícia Técnica, porém, atesta que o bebê chegou a respirar depois do parto e morreu de traumatismo craniano, de causa ainda desconhecida. A delegada pediu para que Ivanete fosse submetida a exames psicológicos. Só depois dos resultados ela decidirá sobre o indiciamento da suspeita. 

Tudo o que sabemos sobre:
recém-nascidoBahiaSalvador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.