Mãe obriga filho a entregar-se por participar de chacina na BA

Em depoimento, jovem disse que não chegou a participar do crime, mas delegada não se convenceu disto

Tiago Décimo, O Estado de S.Paulo

09 Julho 2008 | 18h49

Forçado pela mãe, um adolescente de 14 anos apresentou-se à polícia baiana, por ter participado da chacina que, em 7 de junho, deixou sete mortos no bairro periférico de Mussurunga, em Salvador (BA). Nenhuma das vítimas tinha passagens pela polícia.   Veja também: Polícia prende cinco suspeitos de chacina em Salvador Polícia apresenta suspeito de matar 7 em Salvador   De acordo com a delegada Claudenice Maio, da Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI), o jovem disse pertencer à quadrilha comandada por Jerry Adriani Correia de Souza - traficante apontado como o responsável pela matança, preso no último dia 2 -, reconheceu os outros cinco presos como integrantes do grupo, mas negou ter participado efetivamente do crime.   "Ele disse que chegou a ir ao local da chacina com o grupo e que ficaria como responsável por disparar fogos de artifício caso a polícia se aproximasse, mas que desistiu da ação e voltou para casa antes do crime", diz a delegada, que não se convenceu com o depoimento. "Ainda estamos investigando a participação dele no caso."   O crime ocorreu por volta de 23 horas, quando um grupo chegou à Rua da Adutora, no Setor C, e começou a atirar. A polícia apurou que o crime é conseqüência de um conflito entre duas das quadrilhas do bairro, cujos setores são controlados por grupos rivais do tráfico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.