Mahfuz obtém habeas para voltar ao País sem ser preso

O Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu habeas-corpus ao empresário Antonio Mahfuz, que foi dono da A. Mahfuz, uma das mais tradicionais redes de lojas do interior paulista na década de 80. Com isso, o empresário, que tem prisão decretada no Brasil pela acusação de ser depositário infiel, poderá vir ao País sem ser preso. De acordo com o STF, Mahfuz mora nos Estados Unidos, mas quer vir ao Brasil para o casamento da filha única e para visitar a mãe, que tem mais de 80 anos de idade e está com problemas de saúde. A decisão, em forma de liminar, foi tomada pelo ministro Carlos Ayres Britto.Antonio Mahfuz também foi presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ribeirão Preto, no interior paulista. Ele está nos Estados Unidos desde que foi decretada sua prisão preventiva, por um processo em razão de uma dívida de R$ 144,2 milhões com o Chase Manhattan Bank.Em sua decisão, o ministro Ayres Britto afirma que a questão da possibilidade de prisão de acusados de serem depositários infiéis está sendo reexaminada pelo Supremo, dado que há outros recursos com o mesmo tema no tribunal. Outro ministro do STF, Celso de Mello, pediu vista de todos as ações, ou seja quer mais tempo para analisá-las. Entretanto, de acordo com Ayres Britto, outros sete ministros já se manifestaram contrários a esse tipo de prisão. Por essa razão, aceitou o pedido de habeas-corpus de Mahfuz.

AE, Agencia Estado

05 de setembro de 2007 | 19h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.