Maioria dos suecos defende a energia nuclear, diz pesquisa

Oitenta e um por cento dos suecos são afavor da utilização da energia nuclear, segundo um estudo doinstituto Synovate Temo para a Organização de Acompanhamento eDesenvolvimento da Energia Nuclear (KSU), divulgado nesta sexta-feira.Dos suecos partidários da energia nuclear, 37% defendem aconstrução de novos reatores se for necessário, enquanto 44%consideram que os dez que a Suécia tem, atualmente, são suficientes.Quinze por cento dos 1.017 entrevistados no estudo para a KSU,organismo vinculado às companhias nucleares, mostraram-se contráriosà energia nuclear. Peter Pernloef, vice-presidente da Bas-el, que agrupa o setorenergético, disse que a indústria sueca está disposta ainvestir entre 7,725 bihões e 11 bilhões de euros (US$ 6,507 bilhões e 9,296bilhões) para construir dois novos reatores.Pernloef pediu aos políticos que assumam sua responsabilidade ereformem a lei sobre energia nuclear. O governo anterior da Suécia, social-democrata, aprovou, emdezembro de 2004, o fechamento definitivo da central de Barsebäck, nosul do país e próxima a Copenhague, assim como o desmantelamentoprogressivo do restante das centrais a partir de 2010. O novo governo de coalizão, formado por quatro partidos decentro-direita, é partidário da energia nuclear, embora o primeiro-ministro, Fredrik Reinfeldt, tenha semostrado reticente a respeito do tema e declarado que não se tomaránenhuma decisão a respeito durante a atual legislatura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.