Mais britânicos morreram no Titanic porque 'fizeram fila', diz estudo

Navio naufragou em 1912, matando mais de 1,2 mil pessoas.

Da BBC Brasil, BBC

21 Janeiro 2009 | 10h27

Mais passageiros britânicos morreram no naufrágio do navio Titanic porque fizeram fila para chegar aos barcos salva-vidas, enquanto americanos não fizeram cerimônia ao abrir caminho, disse um pesquisador da Austrália.O pesquisador afirma que os resultados de seu trabalho mostram que "a base cultural" das pessoas a bordo teve papel significativo na tragédia.Cerca de 53% das pessoas a bordo eram britânicos e proporcionalmente havia menos deles entre os sobreviventes. Vinte por cento eram americanos.Segundo David Savage, economista da Universidade de Tecnologia de Queensland, os americanos tiveram uma probabilidade 8,5% maior de sobreviver do que outras nacionalidades, como suecos e irlandeses.Já os britânicos tiveram uma probabilidade 7% menor de sobreviver.O navio, que tinha pouco mais de 2,2 mil pessoas a bordo, chocou-se contra um iceberg e afundou em 1912, quando fazia sua viagem inaugural da Grã-Bretanha para os Estados Unidos.No total, 1.517 pessoas morreram. Havia apenas 20 barcos salva-vidas para transportar 1.178 pessoas.Mulheres e crianças"Parece que no Titanic a regra social de 'mulheres e crianças primeiro' foi seguida, pois proporcionalmente mais mulheres do que homens e quase todas as crianças a bordo sobreviveram", disse Savage, de acordo como o jornal australiano Brisbane Times.As mulheres tiveram uma probabilidade até 52% maior de sobrevivência do que homens, de acordo com o estudo.No caso de mulheres com crianças, essa probabilidade aumentou 74%.Aqueles com até 15 anos de idade tiveram uma probabilidade 32% maior de sobreviver em comparação a pessoas com 51 anos ou mais.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.