Malásia vai restringir viagens de mulheres sozinhas ao exterior

Governo vai exigir autorização por escrito da família para permitir que deixem o país.

Da BBC Brasil, BBC

05 de maio de 2008 | 10h20

Grupos em defesa dos direitos das mulheres na Malásia reagiram a uma proposta do governo que prevê a obrigatoriedade de autorização para que viajem sozinhas ao exterior. Segundo a mídia estatal, a proposta estabelece que as mulheres deverão ter uma declaração por escrito da família ou de seus empregadores antes de deixar o país.O ministro das Relações Exteriores da Malásia, Rais Yatim, explicou que a restrição tem como objetivo evitar que mulheres sejam usadas por gangues para contrabandear drogas. Segundo estatísticas divulgadas pelo governo, 90% dos casos de mulheres malaias presas no exterior envolviam porte de drogas."Muitas dessas mulheres (que viajam sozinhas) deixam o país sob o pretexto de que estão indo a trabalho ou participar de cursos e seminários", disse ele."Com esta declaração, saberemos com certeza para onde e para quê estão viajando para o exterior", acrescentou.O Conselho Nacional da Organização das Mulheres disse que a medida infringe os direitos das mulheres.Outro grupo, Irmãs do Islã, disse que a proposta era totalmente "ridícula e retrógrada" e assumia que as mulheres são menos capazes do que os homens para tomar suas próprias decisões.De acordo com o correspondente da BBC Steve Jackson, nos últimos anos a influência de políticos islâmicos de linha dura tem crescido na Malásia, mas ainda não está claro se a medida tem motivações religiosas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.