Manejo pós-estação de monta

Encerrada a temporada, deve-se fazer diagnóstico de prenhez e descartar animais inférteis e velhos

Fernanda Yoneya, O Estado de S.Paulo

27 Fevereiro 2008 | 02h41

A estação de monta está no fim. É nesta época que deve ser feita a avaliação do desempenho do rebanho. Baseado nisso, o pecuarista pode fazer o "repasse" com touros e preparar os melhores touros para a próxima temporada. Independentemente da duração da estação ou do tipo de cobertura adotado, a recomendação é fazer o "diagnóstico de gestação", por apalpação retal ou ultra-sonografia. Se a técnica tiver sido programada corretamente, a apalpação pode ser feita 45 dias após o fim da estação e o ultra-som, após 30 dias.Segundo a zootecnista Gabriela Giacomini, se a cobertura foi feita por inseminação, deve-se checar quantas vacas foram inseminadas para identificar falhas. "Podem ocorrer erros como manuseio incorreto de sêmen, vacas desnutridas ou perda do tempo do cio da vaca", diz a zootecnista.CERTIFICADOQuanto ao repasse - a colocação de touros com as vacas que não emprenharam para tentar aumentar a taxa de prenhez - a zootecnista explica que deve ser criterioso. "É preciso usar um animal de boa qualidade genética." É fundamental que o animal tenha avaliação genética positiva e o Certificado Especial de Identificação e Produção (Ceip), documento emitido pelo Ministério da Agricultura e que comprova que o touro é proveniente de programa de seleção sério. "É prejuízo certo fazer repasse com touros de qualidade duvidosa, já que a uniformidade conta pontos da hora de vender a bezerrada."Nas fazendas em que a estação de monta foi natural, a recomendação é separar touros e vacas e avaliar lote por lote. Deve-se verificar se há animais machucados ou magros e se vale a pena tratá-los. Fêmeas inférteis e touros velhos devem ser descartados do rebanho, para evitar a concorrência por alimento. Touros sadios devem ser isolados, em pasto de boa qualidade, com água e sal mineral à vontade. "Assim, eles descansam e se preparam para a próxima temporada."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.