Manifestação da PF não atrasa passageiros no PR

Agentes da Polícia Federal (PF) fortaleceram a fiscalização nos aeroportos Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, e no internacional de Foz do Iguaçu, durante a manhã desta quinta-feira, em apoio à manifestação realizada em outros terminais do País contra a terceirização do trabalho.

EVANDRO FADEL, Agência Estado

19 Abril 2012 | 15h32

Eles também distribuíram panfletos para os passageiros. "Nosso objetivo foi de levar a nossa preocupação com a fragilidade da segurança e não causar transtorno para os passageiros", disse o presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Estado do Paraná, Silvio Renato Jardim.

Em nenhum dos aeroportos foi observado qualquer transtorno em razão da manifestação dos agentes e da minúcia com que realizaram as revistas nas bagagens. Na parte da tarde, houve uma desmobilização, permanecendo nos aeroportos apenas os agentes normalmente destacados para o trabalho. "Avaliamos que o objetivo da conscientização foi alcançado", afirmou Jardim. "Temos eventos como a Rio+20, as Olimpíadas, a Copa do Mundo e é nosso dever e responsabilidade alertar que não estamos à altura de dar segurança e tranquilidade".

No Afonso Pena, o maior problema foi a neblina que exigiu pelo segundo dia consecutivo o fechamento para pousos e decolagens até as 8 horas. Após esse horário, foram liberadas as decolagens. Somente às 8h20, os pousos começaram a ser realizados. Dos 30 voos programados até as 9 horas, 11 foram cancelados e dez tiveram atraso.

Mais conteúdo sobre:
aviaçãooperação-padrãoPR

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.