Manifestantes começam a se reunir na Candelária, no Rio

Centenas de manifestantes estão reunidos ao redor da igreja da Candelária, no centro do Rio, de onde deverão partir em passeata, por volta das 17 horas desta quinta-feira, 11, rumo à Cinelândia, na mesma região.

HELOÍSA ARUTH STURM E FELIPE WERNECK, Agência Estado

11 de julho de 2013 | 15h48

Os manifestantes usam camisetas e bandeiras da Força Sindical, CUT, PSTU, PSOL, União da Juventude Socialista, Nova Central, MST, Conlutas, União Geral dos Trabalhadores (UGT), União Estadual dos Estudantes e Assembleia Nacional dos Estudantes.

Representantes da UGT, central sindical que congrega 84 sindicatos e mais de um milhão de trabalhadores no Rio, trouxeram para a passeata 100 bandeiras, 600 camisetas, 600 bonés e mil lanches que serão distribuídos na praça. Sete carros de som já estão estacionados ao lado da igreja.

Não há policiamento fixo no local, mas policiais circulam entre a Candelária e um trecho da avenida Rio Branco.

Outro grupo de cerca de 50 pessoas saiu por volta das 15h30 da sede da Prefeitura em passeata pela pista lateral sentido centro da Avenida Presidente Vargas, que não chegou a ser interditada. Eles deverão seguir até o prédio da estação ferroviária Central do Brasil.

Os manifestantes carregam cartazes pedindo o fim do voto obrigatório e o impeachment do governador Sérgio Cabral (PMDB), entre outras reivindicações, como a desmilitarização da Polícia Militar. O grupo está sendo acompanhado por uma viatura da PM.

Mais conteúdo sobre:
protestosRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.