Manifestantes e polícia entram em confronto no Rio

O protesto realizado hoje à noite nas imediações da casa do governador Sérgio Cabral (PMDB), no Leblon (zona sul do Rio), causou um confronto entre policiais militares e manifestantes que continua até agora pelas ruas do bairro. A polícia usou bombas de gás e tiros com balas de borracha, e faltou luz em vias do bairro por onde os manifestantes seguiam.

EQUIPE AE, Agência Estado

18 de julho de 2013 | 02h48

Agências bancárias, lojas e pelo menos uma banca de jornais foram depredadas. Minutos antes do início do conflito com a PM, outro grupo de manifestantes havia atacado um prédio da TV Globo situado na rua Bartolomeu Mitre. Vidros foram quebrados e tinta branca foi lançada na fachada. O ato, que reuniu cerca de mil pessoas, começou por volta das 17h30 e permaneceu pacífico até as 22h15, quando um grupo atacou o prédio da TV Globo. Cerca de meia hora depois começou o confronto entre policiais e manifestantes. Os confrontos continuam.

Mais conteúdo sobre:
protestosRioconfronto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.