Manifestantes em SP seguirão por três vias diferentes

O protesto organizado pelo Movimento Passe Livre (MPL) em São Paulo, que começou por volta das 17h concentrado no Largo da Batata, em Pinheiros, seguirá três caminhos distintos. Um grupo irá para a Avenida Paulista, outro seguirá para a Marginal Pinheiros e um terceiro descerá a Avenida Faria Lima em direção à zona sul da cidade.

Agência Estado

17 de junho de 2013 | 18h40

Segundo a Polícia Militar, o ato reúne cerca de 30 mil pessoas. Como se esperava, trata-se da maior desde o início da onda de protestos pela redução da tarifa de ônibus, no dia 6.

No ato desta segunda-feira, 17, os manifestantes não levantam bandeiras de partidos, como do Psol, PCdoB, PSTU, que apareceram nos demais protestos, e gritavam: "O povo, unido, governa sem partido".

Integrantes do MPL estão distribuindo folhetos com instruções de segurança no caso de prisões por parte da PM ou da Polícia Civil. O informe relaciona os telefones para quem ligar no caso de detenção, recomenda não assinar nada sem a presença de um advogado, filmar o ato, gravar o nome dos policiais, ficar em silêncio na falta de um advogado e não discutir com os policiais. Informa ainda celulares de advogados voluntários que podem colaborar.

A Marginal Pinheiros está fechada no sentido Ceagesp. A CET recomenda aos motoristas que evitem circular pela região da Avenida Rebouças, Avenida Eusébio Matoso, Rua Teodoro Sampaio, Rua Cardeal Arcoverde, bem como pela Avenida Faria Lima e todo o seu entorno.

Tudo o que sabemos sobre:
tarifasprotestosSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.