Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Manifestantes programam quarto protesto em Fortaleza

Um quarto protesto em Fortaleza está planejado para a noite desta sexta-feira, 21, no Centro Cultural Dragão do Mar, na Praia de Iracema. Os manifestantes desta vez vão protestar contra a construção do Acquário Ceará, uma obra prometida pelo governador Cid Gomes (PSB) para alavancar o turismo no Estado. Os manifestantes consideram a obra desnecessária,

LAURIBERTO BRAGA, Agência Estado

21 de junho de 2013 | 10h58

Os manifestantes vão se concentrar no Centro Cultural e de lá a princípio não pretendem sair. A convocação é feita por estudantes através das mídias sociais. Não há um movimento específico que está organizando esta manifestação de hoje.

Nos três protestos anteriores os manifestantes foram difusos em suas reivindicações. O primeiro na segunda-feira (17), quando saiu da Praça da Gentilândia e foi até o hotel Marina Park, onde estava concentrada a Seleção Brasileira. Este manifesto foi a princípio para reivindicar redução da tarifa de ônibus em Fortaleza. Houve depredação no hotel e num carro de reportagem.

O segundo protesto aconteceu na quarta-feira,19, dia do jogo Brasil 2x0 México, na Arena Castelão. Puxado pelo Movimento Mais Pão, Menos Circo, o protesto reuniu 30 mil pessoas, que chegaram a se confrontar com a Polícia. Resultado de dezenas de manifestantes feridos, seis jornalistas atingidos e 50 policiais feridos, além de depredação de placas, canteiros de avenidas e o incêndio de uma viatura da Autarquia Municipal de Fortaleza,

O terceiro protesto ocorreu na noite desta quinta-feira, 20.O Movimento Passe Livre (MLP) chamou a manifestação com concentração na Praça Portugal. Cerca de 5 mil saíram em passeata até a Assembleia Legislativa e de lá seguiram para o Palácio da Abolição (sede do Governo do Estado). Ao chegar no Palácio aproximadamente 200 pessoas jogaram pedra, pau e garrafa contra a vidraça do gabinete do governador Cid Gomes.

Os manifestantes também quebraram uma agência da Caixa Econômica que fica nas proximidades, tomaram banho no espelho d''água do Palácio e espalharam lixo na Avenida Barão de Studart, onde fica a sede do Governo. Resultado foi a que a Polícia prendeu 60 pessoas, sendo que quatro continuam detidas acusadas de incitação a violência e danos aos patrimônio público.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosFortaleza

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.