Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Manifestantes queimam bandeira do PSTU, em São Luís

Uma pequena confusão entre manifestantes marcou o início da manifestação "#vempraruaSãoLuís" na capital maranhense no final da tarde desta quarta-feira. Um militante do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU) que levou uma bandeira da legenda para o ato público. Os demais estudantes não gostaram da atitude e queimaram a bandeira.

ERNESTO BATISTA, Agência Estado

19 de junho de 2013 | 18h41

Mais cedo, ainda por volta das 15h30, comerciantes do centro da cidade e órgãos públicos fecharam as portas, com medo de sofrer consequências em caso de radicalização do movimento. As agências bancárias da Caixa e do Banco do Brasil tiveram suas fachadas protegidas por tapumes.

O movimento foi organizado pelas redes sociais e é formado em sua maioria por estudantes. No início da concentração, no final da tarde, os estudantes ocupam a entrada da Biblioteca Pública Benedito Leite e preparam cartazes com reivindicações. Muitos levavam cartazes e faixas pedindo a saída de José Sarney da política e contra atuação da rede Globo.

Os lideres do movimento disseram que são contra qualquer tipo de desordem e que a manifestação será pacífica. "Somos contra a desordem política, descaso na saúde, educação, e o controle opressor dos políticos no poder", declarou a estudante Tyanna Moraes, uma das líderes do movimento "#vempraruaSãoLuís".

Ainda antes do início da concentração, na Praça Deodoro, um tradicional ponto de reunião de manifestações no Centro de São Luís, circularam rumores de que policiais militares do Serviço Velado da PM do Maranhão iriam se infiltrar na multidão e insuflar os estudantes pra cometerem atos de vandalismo. O comando da Secretária de Segurança Pública negou a informação e disse que está tentando negociar com a liderança do movimento.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosSão Luís

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.