Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Manifestantes voltam às ruas de Goiânia nesta 5ª

Um grupo de 300 servidores públicos, segundo estimativa da Polícia Militar, protesta nesta quinta-feira, 27, no centro de Goiânia contra o parcelamento da data-base pelo governo estadual. Ainda está marcada para esta quinta mobilização de pequenos empresários na Praça do Trabalhador cobrando fiscalização da Prefeitura contra a concorrência desleal com ambulantes na região. Também há uma mobilização para esta tarde na Praça Universitária, ponto histórico de concentração de estudantes.

MARÍLIA ASSUNÇÃO, ESPECIAL PARA O ESTADO, Agência Estado

27 de junho de 2013 | 12h45

A PM escalou 400 policiais para atuar em Goiânia, onde acontecerá ainda uma caminhada a pé para Trindade, no início da Festa do Divino Pai Eterno, mantendo mil policiais de prontidão nos quartéis.

Na noite de quarta-feira, 26, houve confrontos entre policiais e manifestantes em Anápolis. Pessoas que reivindicavam passe livre estudantil já se dispersavam após um acordo com o representante da principal empresa de transportes quando um grupo decidiu ficar sentado, bloqueando a passagem dos ônibus. A Polícia Militar usou bombas de efeito moral e spray de pimenta. Um rapaz foi preso.

Ainda na quarta, em Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, as pessoas se concentraram pacificamente na porta da prefeitura, mas, quando a PM achou que a manifestação já havia terminado, um grupo voltou a se reunir e acabou depredando a fachada do Centro de Convenções. Oito pessoas foram presas.

Em meio aos protestos, o governo de Goiás instituiu o passe livre estudantil em 20 cidades.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosGoiânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.