Marcas confinadas

Ações do gênero dobram na 2ª edição

Keila Jimenez, O Estadao de S.Paulo

27 de novembro de 2009 | 00h00

Cremes, panelas, xampu, comida para cachorro: para onde se olha em A Fazenda, da Record, há uma marca de plantão. Tanto é que a segunda edição do confinamento de famosos praticamente dobrou o número de merchandisings do programa, em relação à primeira edição.

Segundo levantamento da Controle da Concorrência, empresa que monitora inserções comerciais para o mercado publicitário, em sua primeira semana no ar (de 15 a 21 de novembro), A Fazenda 2 teve um total de 59 inserções de merchandising, ante 39 inserções na primeira edição do reality, que estreou em 31 de maio.

A maioria dessas ações (31) foi por estímulo visual, em que o produto aparece dentro da casa sem qualquer citação da marca.

Somadas, as ações com testemunhal - em que uma pessoa fala sobre o produto, deram 21, a maioria delas, de produtos da Record. Nesse período, os merchandisings de ação integrada, como as provas do programa que envolvem de alguma forma o anunciante, foram apenas sete, mas tendem a aumentar, pois esse tipo de merchandising tem grande exposição e interessa aos anunciantes de realities.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.