Marcas próprias confirmam potencial do setor

A criação de marcas próprias por grandes redes de varejo para produtos orgânicos confirma o crescimento do setor. Na rede Carrefour, esse mercado tem crescido 20% ao ano, estimulado pela profissionalização dos agricultores produtores de frutas, legumes e verduras (FLV), informa o gerente de Inovação e Qualidade das Marcas Próprias, Fernando Augusto Del Grossi. A rede trabalha com mais de 100 itens orgânicos, em 100% das lojas, entre alimentos in natura e industrializados. "A marca de orgânicos, que compõe a linha de produtos saudáveis, tem embalagem moderna e apresentação diferenciada, para mostrar ao consumidor que os benefícios do alimento orgânico vão além da não aplicação de agrotóxicos, mas que também obedece a critérios sociais."

O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2010 | 02h27

Na rede Pão de Açúcar o mercado de orgânicos passou de R$ 6 milhões, em 2002, para R$ 58 milhões em 2009. "Desse total, 65% são hortifrutigranjeiros", diz a gerente comercial de Alimentos Orgânicos do Pão de Açúcar, Sandra Caires Saboia. Nos últimos dois anos a venda de orgânicos cresceu, respectivamente, 40% e 45%, segundo Sandra ? hoje, a marca do grupo possui 40 itens orgânicos. "Os orgânicos já são encontrados em todas as lojas do grupo e também em 100% das lojas Extra. Temos buscado fornecedores locais, para reduzir a limitação de abastecimento de lojas no interior", diz Sandra. Os fornecedores seguem uma cartilha de produção. "Têm de ter, por exemplo, packing house, com salas higienizadas, azulejadas e água disponível." / F.Y.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.