Marco Maia diz que Valério 'não merece crédito'; oposição quer ouvir empresário

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), disse nesta terça-feira que a suposta afirmação de Marcos Valério, na qual o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria autorizado empréstimos bancários ao PT que seriam utilizados no esquema do mensalão, não "merece crédito" nem investigação. Mas a oposição quer ouvir o empresário.

Reuters

11 Dezembro 2012 | 15h02

Reportagem do jornal O Estado de S.Paulo noticiou que Valério, apontado como operador do mensalão e condenado a 40 anos de prisão, teria dito em depoimento prestado em setembro à Procuradoria-Geral da República que Lula deu "ok" aos empréstimos numa reunião no Palácio do Planalto.

"Não é uma afirmação que mereça crédito.. Sequer investigação. Eu acho que deve ser mandada para arquivo porque não merece efetivamente nenhum tipo de consideração", disse Maia a jornalistas, chamando Valério de "criminoso".

Maia disse que a opinião do empresário não é "equilibrada e nem opinião que mereça confiabilidade".

Segundo o STF, o mensalão foi um esquema de desvio de recursos para compra de apoio da base aliada no Congresso ao governo. O caso veio à tona em 2005 e provocou a pior crise política do governo do então presidente Lula.

A assessoria do ex-presidente disse que Lula não irá comentar as afirmações atribuídas a Valério. Lula está em Paris, onde participou de evento ao lado da presidente Dilma Rousseff.

OPOSIÇÃO QUER CHAMAR VALÉRIO

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR), líder do PSDB no Senado, disse que os tucanos, com apoio do Democratas, irão entrar com representação convidando Valério para prestar esclarecimentos à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

Caso a tentativa fracasse, já que a CCJ é composta em sua maioria por aliados do governo, Dias disse que pretende convidar o empresário para falar a uma reunião aberta dos tucanos.

"Queremos ouvi-lo para que ele diga ao país o que disse ao procurador (Roberto Gurgel). O que se sabe são vazamentos. Entedemos ser oportuna a presença dele para confirmar o que foi publicado na imprensa", disse Dias a jornalistas.

Marco Maia classificou como "exagero" qualquer proposta de convocar Marcos Valério para esclarecimentos. "Não acho isso razoável."

(Reportagem de Jeferson Ribeiro; Texto de Hugo Bachega)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA MENSALAO MMAIA REEDIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.