Marilson conquista terceiro título da São Silvestre

Marilson Gomes dos Santos fez a festa da torcida brasileira no último dia do ano. Com uma atuação segura e consistente, ele venceu nesta sexta-feira a 86ª Corrida Internacional de São Silvestre, para a alegria do público que lotou as ruas de São Paulo para acompanhar a prova. E passou a ter três títulos na história da competição, repetindo os feitos de 2003 e 2005.

AE, Agência Estado

31 de dezembro de 2010 | 17h49

Maior fundista brasileiro na atualidade, Marilson não disputava a São Silvestre há quatro anos. Dessa vez, porém, resolveu encarar o desafio e virou a principal aposta para acabar com o domínio africano - os quenianos venceram as três edições anteriores da prova. Assim, ele acabou se tornando o maior campeão do Brasil desde que a corrida passou a ser internacional, em 1945.

Dono de dois títulos da tradicional e famosa Maratona de Nova York (em 2006 e 2008), Marilson confirmou seu favoritismo ao imprimir um ritmo forte durante o percurso de 15 quilômetros da prova. Esteve sempre entre os primeiros colocados e começou a abrir vantagem na liderança depois da metade do trajeto, sem ter a sua vitória ameaçada por nenhum dos adversários.

"Consegui vencer outra vez", comemorou Marilson, que dedicou a vitória na São Silvestre ao seu primeiro filho, que está previsto para nascer agora em fevereiro. "O Miguel já está chegando dando sorte", disse o atleta, bastante cansado após completar o percurso com o tempo de 44min03 - o recorde ainda é do queniano Paul Tergat, que fez 43min12 na edição de 1995.

Comprovando sua superioridade, Marilson conseguiu grande vantagem sobre o segundo colocado na prova, o queniano Barnabas Kiplagat Kosgei, que marcou 44min49. Dono do título nas duas edições anteriores, o também queniano James Kwambai ficou em terceiro lugar. O brasileiro Giovani dos Santos terminou na quarta posição, enquanto o queniano Emmanuel Bett completou o pódio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.