Marina quer ouvir partidos da coligação antes de se posicionar, diz porta-voz da Rede

A candidata derrotada do PSB à Presidência da República, Marina Silva, só deve se posicionar sobre o segundo turno após as manifestações dos partidos de sua coligação, afirmou o deputado Walter Feldman,  porta-voz da Rede Sustentabilidade.

REUTERS

09 de outubro de 2014 | 10h49

A Rede, ainda não formalizada como partido político, posicionou-se na madrugada de quinta-feira em voto “absolutamente consensual” contra a presidente Dilma Rousseff, que tenta a reeleição pelo PT, e “a favor das mudança que o Brasil precisa realizar”.

“Marina é candidata da coligação. Ela quer receber o posicionamento dos outros partidos”, disse a jornalistas ao chegar na sede do PSB em Brasília, onde ocorre a reunião de dirigentes dos partidos da coligação.

Segundo Feldman, Marina, que não participará da reunião, pode se posicionar ainda nesta quinta e sua decisão pode não necessariamente refletir o posicionamento da Rede ou dos partidos coligados.

(Por Maria Carolina Marcello)

Mais conteúdo sobre:
ELEICOES2014MARINADECISAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.