Marta Suplicy apoia restauração de edifício no Rio

Ícone do período modernista brasileiro, o edifício Gustavo Capanema, no centro do Rio, poderá abrigar um novo espaço cultural aberto ao público. Sede de instituições ligadas ao Ministério da Cultura, o espaço passará por reformas para receber o projeto, ainda em fase de estudo.

ANTONIO PITA, Agência Estado

27 de novembro de 2012 | 19h22

A ministra Marta Suplicy, em visita ao prédio nesta terça-feira, anunciou apoio a uma emenda parlamentar da bancada do Rio de Janeiro no Congresso para garantir verbas de R$ 50 milhões para um restauro emergencial no prédio.

Construído entre 1937 e 1943, e tombado como patrimônio cinco anos depois, o prédio foi idealizado pelo arquiteto francês Le Corbusier e projetado por Oscar Niemeyer, Lúcio Costa e outros renomados arquitetos brasileiros. Os jardins, localizados no entorno do prédio e também nos mezaninos e cobertura, foram projetados por Burle Marx. Construído como sede do Ministério da Educação e Cultura, é considerado um dos primeiros arranha-céus com fachada em vidro do mundo.

O prédio guarda ainda valiosos painéis de azulejaria e quadros feitos por Cândido Portinari, além de obras e esculturas de Bruno Giorgio, e peças de mobiliário e decoração marcantes da época modernista. "O Capanema é uma joia do modernismo temos aqui a condição de fazer um centro de recuperação de tudo que aconteceu nessa época no Rio de Janeiro, que hoje não temos", afirmou Marta Suplicy durante visita ao prédio.

Segundo ela, além das reformas emergenciais, o projeto de adequação ao novo centro cultural custaria em torno de R$ 10 milhões.

A emenda da bancada de deputados do Rio de Janeiro destinará os R$ 50 milhões para reparos emergenciais, mas a proposta ainda vai ser apresentada ao Congresso. Não há prazo para a liberação das verbas ou para o início do projeto.

Tudo o que sabemos sobre:
restauraçãoGustavo CapanemaRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.