Mascarados entram em confronto com a PM em SP

Mascarados entraram na noite desta terça-feira, 15, em confronto com a Polícia Militar (PM) em São Paulo, jogando coquetéis-molotov. A PM respondeu com bombas de gás e perseguia black blocs, que entraram num posto de gasolina na Marginal do Pinheiros para se abrigar. Policiais chegaram a entrar numa loja da Tok & Stok em busca de manifestantes. Alguns foram detidos no estacionamento. O policiamento é ostensivo em toda região. A loja fica ao lado da alça da Ponte Eusébio Matoso, no sentido Interlagos. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) recomenda aos motoristas evitar seguir pela Marginal do Pinheiros no sentido Interlagos

AE, Agência Estado

15 Outubro 2013 | 20h29

Mais cedo houve tumulto na Avenida Eusébio Matoso: manifestantes destruíram os vidros de uma concessionária na altura do Shopping Eldorado. O policiamento foi reforçado no local e a marcha parou momentaneamente. Logo foi retomada. A Ponte Eusébio Matoso foi totalmente interditada no sentido da Avenida Francisco Morato.

Segundo o diretor do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade de São Paulo (USP), Pedro Serrano, os alunos esperam ser recebidos pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) ainda nesta terça-feira. Às 18 horas, manifestantes fecharam a Avenida Faria Lima sentido Itaim-Bibi. O grupo gritava "diretas já", em alusão ao pedido de eleições para reitor na USP.

Mais conteúdo sobre:
ProtestosestudantesSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.