Massa diz ter mantido cautela e quer festa por título da equipe

Felipe Massa teve o título da Fórmula 1 nas mãos por alguns segundos depois de cruzar a linha de chegada do Grande Prêmio do Brasil, neste domingo. Só que após um final eletrizante ele vai deixar Interlagos apenas com o título de construtores para a Ferrari e sua segunda vitória em casa. O autódromo de São Paulo foi palco de uma das mais emocionantes decisões de campeonato. O britânico Lewis Hamilton precisava terminar apenas em quinto para conquistar o título, mas faltando duas voltas foi ultrapassado por Sebastian Vettel, da Toro Rosso, caindo para sexto e com Massa na liderança, combinação que dava o título ao brasileiro. Entretanto, já depois de Massa cruzar a linha de chegada, Vettel e Hamilton ultrapassaram nos últimos metros Timo Glock, da Toyota, que então estava em quarto lugar porém com pneus para pista seca, apesar da chuva. A manobra, que deixou Glock em sexto e Hamilton em quinto, garantiu o ponto derradeiro para que o piloto da McLaren levasse o troféu. "Meu engenheiro, faltando duas voltas, falou que o Vettel passou o Hamilton, mas que estava uma briga forte. Então até que acabasse eu não estava pensando no campeonato, estava pensando na vitória", afirmou Massa. "Quando cruzei a linha, ele falou que ainda estava daquela maneira, mas com uma briga forte, e depois ele falou que o Hamilton tinha passado o Glock. Você passa para primeiro no campeonato e vê a coisa mudar na última curva." A família de Massa chegou a comemorar nos boxes, até ser alertada de que o título era de Hamilton. Emocionado, Massa não escondeu a tristeza por ter perdido o campeonato por apenas um ponto de diferença e chorou ainda no carro. "Não sou do tipo que chora muito, mas hoje foi muito difícil segurar a emoção. Estou ficando velho e fica mais difícil. Estou muito orgulhoso e vou deixar a pista de cabeça erguida, porque fiz o que pude", disse o piloto de 27 anos. Massa, mais calmo depois de abraçar toda a família nos boxes, garantiu que em nenhum momento nesses segundos de indefinição passou pela sua cabeça que já seria campeão, e pretende parabenizar Hamilton, aos 23 anos o campeão mais jovem da categoria. "Falei com o pai de Hamilton, mas quando tiver oportunidade de falar com ele, vou dar parabéns", afirmou. FÉRIAS A vitória de Massa e o terceiro lugar de Kimi Raikkonen deram à Ferrari o título do campeonato de construtores --o oitavo nos últimos 10 anos--, com 172 pontos, seguida da McLaren com 151. Além disso, foi a segunda vitória dele em casa, e é nessas comemorações que o brasileiro quer se concentrar. "Não é todo dia que você vence em casa, e é a segunda vez que eu faço isso. Conquistamos o título de construtores e para mim é uma grande conquista. Vou comemorar, curtir as férias, não sou do tipo que fica olhando para trás", disse ele. Massa lamentou apenas as corridas em que não marcou pontos --Austrália, Malásia, Inglaterra, Hungria e Cingapura, sendo que nesta última foi protagonista de uma situação bizarra, quando saiu de um pit stop ainda com a mangueira de combustível ligada ao seu carro. "Fizemos um grande campeonato, mas tivemos alguns altos e baixos e estamos pagando por isso", disse ele, mostrando entusiasmo com o fato de entrar para a história, não apenas como vice-campeão mundial, mas também pela emoção que proporcionou. "Este é um momento histórico na minha carreira. E foi um final eletrizante, histórico para a F1 e estou muito feliz de fazer parte." (Edição de Marcelo Teixeira)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.