Matadores executam sete pessoas em casa em Realengo, no Rio

Vítimas, cinco homens e duas mulheres, estavam em varanda de casa; polícia investiga acerto de contas com o tráfico de drogas

ADRIANO BARCELOS, Agência Estado

25 Outubro 2013 | 09h52

RIO - Sete pessoas foram encontradas mortas na noite dessa quinta-feira, 24, em Realengo, zona oeste do Rio. As vítimas estavam na varanda da casa, no número 499 da Rua Nuretama, e as mortes teriam sido provocadas por tiros de fuzil 556 e pistola 9 mm. O crime ocorreu por volta de 23h, quando a casa foi invadida pelos matadores, homens encapuzados que chegaram ao local em três carros, segundo moradores.

As vítimas foram identificadas como Toni Anderson Damásio Alves, de 37 anos, Renata Souza da Silva, 30, Leandro Marcos Pereira, 24, Alex Prudêncio de Amorim, 28, Luan Santos da Cunha e os irmãos Amanda Silva Guimarães, de 27, e Cleiton Guimarães.

Segundo a polícia, foram encontrados dentro da casa objetos como cachimbos e papel de seda e uma pequena quantidade de maconha. Vizinhos afirmam que a casa, que pertencia a Toni e Renata, era usada costumeiramente para o consumo de drogas.

A Delegacia de Homicídios já começou a investigar o caso e nenhuma hipótese pode ser afastada até o momento, mas a motivação mais corrente para o crime é acerto de contas com o tráfico de drogas.

Mais conteúdo sobre:
chacinaRealengoRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.