Mau tempo prejudica limpeza de mancha de óleo nas Filipinas

Chuvas e ventos fortes estão atrapalhando os esforços para limpar a pior mancha de petróleo que já atingiu a costa das Filipinas. O país disse que pretende pedir ajuda ao Japão e à Indonésia para conter o imenso derramamento na região da Ilha Guimaras (a cerca de 500 km a sudeste da capital, Manila).Cerca de dois milhões de litros de petróleo estavam a bordo de um petroleiro que afundou na última sexta-feira. A mancha poluiu áreas de pesca, locais de mergulho e a reserva nacional marinha de Taklong, um local de alimentação e procriação de peixes e outras espécies no centro das Filipinas.Caso a mancha se espalhe, ela pode prejudicar a indústria do turismo, que é vital para a economia das Filipinas. A guarda costeira está pedindo a governos locais que utilizem pedaços de madeira e pneus para criar uma barreira flutuante, a fim de evitar que a mancha chegue a outras regiões costeiras.O óleo continua vazando do petroleiro, que afundou durante uma forte tempestade. As Filipinas não dispõem de equipamento para evitar que o petróleo se espalhe e para resgatar o petroleiro, por isso precisariam pedir ajuda a outros países que tem a tecnologia, como a Indonésia e o Japão.O petroleiro seguia para uma usina de energia na ilha de Mindanao, no sul do país. Dezoito tripulantes foram resgatados, mas dois continuam desaparecidos. Acredita-se que a limpeza do óleo derramado possa durar três anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.