MEC monitorará redes sociais durante prova do Enem

Um dia antes da aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, confirmou que a pasta fará um monitoramento nas redes sociais para acompanhar o comportamento de estudantes que eventualmente postarem fotos da própria prova durante a aplicação. O ministro comparou o monitoramento nas redes sociais aos escândalos de espionagem do governo dos Estados Unidos, afirmando que o trabalho do MEC "não é tão eficiente" quanto o do governo Barack Obama, mas "é bom".

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

25 Outubro 2013 | 17h36

"Nosso trabalho aqui não é tão eficiente quanto o do Obama, mas é bom. E é uma razão republicana, preservar o exame. Não estamos espionando a vida de ninguém. Nós só queremos que o exame seja feito nas mesmas condições por todos. É um caráter republicano, democrático, pra preservar os participantes do direito de disputar uma vaga e uma boa nota", afirmou Mercadante.

O ministro destacou que esse trabalho já havia sido feito em edições anteriores. "Em questão de minutos identificávamos postagem de foto, ele (o candidato) era retirado da prova e tinha a prova anulada. Vamos manter esse acompanhamento, se ele utilizou o celular na sala de aula depois que entrou no local de prova, cometeu uma infração e terá a prova anulada", disse Mercadante.

Os portões serão abertos às 12 horas e o exame será aplicado às 13 horas, pelo horário de Brasília, nos dias 26 e 27 de outubro. O MEC recomenda os estudantes que confiram com antecedência o local da prova para evitar atrasos. Os alunos deverão apresentar na hora da prova documentos com foto, como carteira de identidade, passaporte e Carteira Nacional de Habilitação.

Mais conteúdo sobre:
ENEM REDES SOCIAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.