Médica do Pérola Byington é morta por assaltantes em SP

Nadir Oyakawa, 53 anos, foi baleada na região dos rins ao tentar escapar de um assalto na zona oeste

Ricardo Valota, do estadao.com.br,

13 Dezembro 2008 | 07h03

A médica ginecologista, Nadir Oyakawa, de 53 anos, chefe do setor de laser do Hospital Pérola Byington, foi baleada e morta, por volta das 23h30 de sexta-feira, 12, ao tentar escapar de três assaltantes que a abordaram na porta da casa do irmão dela, na Rua Doutor João Vieira Neves, no Jardim Esmeralda, região do Rio Pequeno, na zona oeste da cidade de São Paulo.   Ocupando um Zafira prata, a médica tinha acabado de deixar em frente ao portão um casal de sobrinhos. Neste momento, os criminosos apareceram e anunciaram o assalto. Temendo pela integridade física dos sobrinhos, ela buzinou e pediu para que eles entrassem rapidamente. Um dos criminosos, assustados com a reação da vítima, atirou, atingindo Nadir na região dos rins.   A médica não resistiu à hemorragia interna causada pelo projétil e morreu no local. Depois de atirar, o trio fugiu a pé em direção à Favela do Sapé, nas proximidades. O caso foi registrado no 51º Distrito Policial, do Butantã. Segundo a polícia, nenhum bandido foi preso até o momento.   Graduada e pós-graduada pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade de Campinas (Unicamp), a ginecologista ocupava o cargo desde dezembro de 1990. Era médica-assistente do Setor de Histeroscopia do Hospital Indianópolis e médica co-responsável do Setor de Histeroscopia do Laboratório Campana.

Mais conteúdo sobre:
Crime morte médica SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.