Médico que abandonou programa tinha sido elogiado

O médico cubano Ortelio Jaime Guerra, que abandonou o atendimento pelo programa Mais Médicos em Pariquera-Açu, no Vale do Ribeira, e fugiu para os Estados Unidos, era elogiado pelos moradores do bairro Peri-Peri, na periferia da cidade, onde fazia consultas. O bairro é um dos mais carentes da c.idade que, por sua vez, está entre as que detêm os piores índices de desenvolvimento humano do Estado.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

10 de fevereiro de 2014 | 19h37

De acordo com a prefeitura, vários pacientes disseram que Ortelio, apesar de muito jovem, atendia sem pressa, era atencioso e demonstrava conhecimento. A deserção do profissional surpreendeu os moradores e, também, a prefeitura. "Ele foi embora sem comunicar nada. Até então, o médico aparentava estar satisfeito com as condições de trabalho aqui", disse o diretor do Departamento de Saúde, Willian Virginio de Souza. Ele chegou à cidade no dia 16 de dezembro, depois de ter sido recebido com festa em Registro, com outros 33 médicos destinados pelo programa a 22 cidades do Vale do Ribeira.

O diretor comentou que Ortelio foi instalado inicialmente em um hotel e estava à procura de uma casa, que dividiria com dois outros médicos do programa. Os outros profissionais continuam atendendo os 18.522 moradores. Assim que foi constatado que o cubano deixara a cidade sem aviso prévio, a prefeitura fez uma comunicação ao Ministério da Saúde. "Só depois ficamos sabendo que ele teria viajado para os Estados Unidos."

O cubano, com especialidade em nefrologia, havia feito amizade com outros médicos e visitou o hospital regional de Pariquera-Açu. Ele também manteve contato com médicas cubanas enviadas pelo programa a Cananeia, no litoral sul. Aparentemente, ele não revelou a ninguém o plano de fugir para os Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
MAIS MÉDICOSCUBANOSDESERÇÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.