Médicos australianos salvam paciente com vodca

Hospital não tinha antídoto para tratar envenenamento e usou bebida em sonda.

BBC Brasil, BBC

10 de outubro de 2007 | 11h25

Médicos na Austrália salvaram a vida de um turista italiano envenenado alimentando-o por três dias com vodca administrada intravenosamente.O turista italiano de 24 anos foi levado ao Hospital Mackay Base, no norte do Estado de Queensland, depois de ter ingerido uma grande quantidade de etilenoglicol, um componente de aditivos de radiador de automóveis, em uma suposta tentativa de suicídio. O etilenoglicol pode paralisar o funcionamento dos rins e, freqüentemente, é fatal.O médico Pascal Gelperowicz, que liderou a equipe de tratamento junto com Todd Fraser, afirmou que o italiano estava inconsciente quando chegou ao hospital. O tratamento foi iniciado imediatamente com o álcool farmacêutico, que funciona como um antídoto para o etilenoglicol.Mas os suprimentos de álcool farmacêutico do hospital de Queensland acabaram."Rapidamente usamos todos os frascos disponíveis e decidimos que um outro caminho seria fornecer álcool ao paciente por meio de bebidas alcoólicas colocadas em sua sonda nasogástrica", disse Gelperowicz ao jornal The Australian.Todd Fraser disse que o tratamento pode não ser convencional, mas foi bem sucedido, pois o paciente se recuperou totalmente."O paciente recebeu o equivalente a três doses comuns a cada hora, durante três dias, enquanto permaneceu na unidade de terapia intensiva", afirmou Fraser."A diretoria do hospital foi bem compreensiva quando explicamos nossas razões para a compra de uma caixa de garrafas de vodca", acrescentou.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.